Hospital Geral de Peritoró realiza campanha de doação de sangue pensando no Carnaval

Policial baleado por homem em assalto a ônibus de passageiros morreu no HGP.O Hospital Geral de Peritoró – HGP, mantido pelo Governo do Estado,  atende à pacientes de diversos municípios e, segundo o diretor-clínico, Dr. Josué Júnior,  chega a mais de 300 procedimentos cirúrgicos num mês, por isso, explicou, a necessidade de sangue é diária. Na maioria das vezes, sempre crescente.

Porque todo paciente que sofre um trauma, que sofre um acidente ele precisa de sangue, isso é crucial, então quanto mais rápido se para esse sangramento, mais rápido se faz essa reposição do sangue, este paciente tem uma maior facilidade de sobreviver”, disse

 

A CAMPANHA e O CARNAVAL

Em razão desta situação,  o HOSPITAL resolveu colaborar com uma campanha de coleta de bolsas de sangue do Hemonúcleo de Codó que levou sua estrutura para  o local, na última sexta-feira (14).

Felipe Renan e equipe de colega codoense

HGP-doanção-sangue-300x224

Do município vizinho (Codó),  vem parte do sangue utilizado nas cirurgias. Outra razão, justificou a diretora administrativa, Ester Moura , é a proximidade do período carnavalesco.

“ Agora o período de carnaval e os nosso hemocentros  de forma geral – Pedreiras, Codó – estão desabastecidos,  então é um momento de solidariedade, todo mundo doando um pouco de vida porque  se um paciente chegar a ficar muito tempo com hemorragia ele vai entrar em choque e vai a óbito”, frisou a educada Ester.

Diretora Ester Moura

Esther-Moura-300x224

Todos se envolveram no sentido de mobilizar os doadores. Felipe Renan Borges, auxiliar administrativo do hospital,  fez uma campanha pessoal utilizando uma rede social na internet e, para dar exemplo, também doou sangue pela primeira vez.

  “É uma forma de você tá salvando uma vida, eu queria ser voluntário, eu nunca tinha doado e sentia vontade, necessidade de fazer isso (…) to me sentindo bem e a sensação é de dever cumprido”, afirmou o auxiliar

O técnico de enfermagem, Leandro Medeiros,  superou o medo da agulha e também saiu satisfeito com seu ato solidário.“Saudável, tanto pra gente como pra quem vai receber, principalmente pra quem vai receber, pode salvar vidas, muitas vidas”, ressaltou

 MAIS CAMPANHAS

O sangue que abastece o HGP vem de Codó e também  de Pedreiras. O coordenador do setor de Hamatologia, João Guilherme Rodrigues, afirmou que a intenção é fazer coletas, a partir de agora, de três meses alternando as equipes dos hemonúcleos destas duas cidades.

“vamos fazer um rodízio, primeiro Codó, depois Pedreiras, pra poder suprir a necessidade da nossa região no que se refere à sangue, à plasma e eu espero que, daqui pra frente, tenha mais conscientização”, concluiu.

Fonte: blogdoacelio

Agradecemos seu comentário e opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s